Tag Archive: progressive rock


Saudações, Proggers!

depois de muitos contratempos, estamos de volta com mais um episódio da sua dose semanal de rock progressivo!

O episódio desta semana conta os primórdios do alicerce do Prog Metal: os queridinhos do Dream Theater. O Lado A traz informações do início da banda, quando ainda se chamava Majesty, a origem do nome e do icônico símbolo, até o lançamento de “Falling Into Infinity”, passando pela sua ascensão até o quase fim em 1998.

Também neste episódio: o background dos seus álbuns, como executivos de gravadoras e Rick Martin afetam o rumo musical de uma banda, a ira contra “Pull Me Under” e, principalmente, um camarão de rodoviária que pode mudar a sua vida para sempre.

Obs.: O Lado B deste episódio irá ao ar na próxima sexta-feira (18/06/2010), dando continuidade à história da banda, pois dia 11/06/2010 teremos o especial Dia dos Namorados . Não deixem de conferir!

Sugestões da semana:

(Agradecimentos especiais a ElIton, da Som Do Darma Produção e Comunicação em Cultura www.myspace.com/somdodarma)

Comentado neste episódio:

Comentários, sugestões, correções e contato: progcastbr@gmail.com

Sigam-nos no Twitter @progcastbr

Assine o feed do podcast no Itunes

Ouça no Mevio.com clicando aqui

Baixe agora o episódio

Comentem, espalhem, divulguem

Anúncios

Imago: As artes reais do Rei Rubro

Um dos alicerces da gênese do Rock Progressivo, talvez o King Crimson tenha sido uma das mais experimentais e influentes (até os dias de hoje) bandas surgidas no final dos anos 60. Robert Fripp, figura importantíssima do estilo, conseguiu agregar ao longo do tempo influencias que iam do Jazz ao Eletrônico, passando por Drum’n’bass, Hard Rock, New Age, elementos psicodélicos e experimentais, e, inclusive, um embrião (ainda que disforme) do que seria o Heavy Metal uma década mais tarde. A extensa discografia da banda, peculiarmente tem mais álbuns ao vivo do que de estúdio (vai entender…), sendo 25 apresentações gravadas contra “apenas” 13 de estúdio, além de 3 EPs, 8 coletâneas e 14 Singles, sem considerar os infinitos projetos paralelos e álbuns solo entre as idas e vindas da banda nesses 40 anos de carreira.

Continue lendo

O Rock Progressivo nunca se prendeu aos limites da música. Muito pelo contrário, aliás, as bandas faziam de tudo para transcender, elevando o sentimento e a percepção para aqueles que ouviam através de imagens, performances teatrais, jogos de luzes e, em outro âmbito, a arte gráfica de seus trabalhos. Da mesma forma que cada banda tinha um estilo próprio, que a tornava diferente de qualquer outra (bons tempos) mesmo que por um mero detalhe ou outro nas suas características mais marcantes, cada uma também tinha idéias únicas sobre como representar a sua música visualmente. Algumas bandas optavam por fotos, outras por montagens, podíamos encontrar também desenhos disformes, imagens psicodélicas, das mais simples às mais complexas, mas todas com o mesmo objetivo: tentar passar a mensagem e o conceito não apenas do álbum, mas de uma forma que o próprio público conseguisse identificar que aquele álbum era de tal banda. E grande parte do mérito disso está nos artistas da época, que conseguiam traduzir em visualmente as idéias totalmente ácidas e viajantes que representassem de forma justa as maluquices que saiam da cabeça dos músicos.

A coluna Imago, dentro do Progcast vai abordar a arte dos álbuns de Rock e Metal progressivo, tentando analisar de uma forma que correlacione os temas líricos, com as idéias da banda e como isso se torna importante para a experiência de ouvir o trabalho não isoladamente, mas como parte de um grande conjunto que envolvem a audição, a visão e a percepção de quem está presente. Serão apresentadas as capas que compreendem toda a discografia de cada banda por post (separando os de estúdio das coletâneas e ao vivo), acompanhando o seu próprio desenvolvimento e como ela ia se adaptando (ou mantendo a sua característica) de acordo com o tempo e com as mudanças que aconteciam no mundo.

Saudações, Proggers!

Depois de uma longa jornada, finalmente está no ar o debut do Progcast!

Neste primeiro episódio (piloto e beta, por favor =D), o Progcast fala, muita besteira e muita viagem sobre a história do rock progressivo!!! Desde o seu gênese, passando pela a evolução até os dias de hoje.

Além disso, escute muita musica boa, pois nesse programa a trilha sonoroa foi selecionada especialmente para ilustrar o rico mundo do progressive rock, explorando ícones de todos os cantos do mundo, inclusive até alguns estranhos e mais obscuros que o normal.

Ouça, divulgue e comente por favor. Precisamos do seu feedback para melhorar o programa e enfim sair do estágio Beta ;D

Comentários, sugestões, correções e contato: progcastbr@gmail.com

Sigam-nos no Twitter @progcastbr

Assine o feed do podcast no Itunes

http://69.16.184.196/f4h2x5q4/cds/media/25318/episodes/229909/progcastbrasil-229909-05-06-2010_pshow_351856.mp3?dopvhost=media.podshow.com&doppl=e67edfe6ad9b5288adcb52d8e8dbd7f5391ede7f&dopsig=e9b11a2578da37b3b7aa52832e30c2da

Escute direto do nosso canal no Mevio

Baixa agora o episódio aqui

Comentado no Progcast:

– José Cid, um ícone

– Vídeo de “Fuga Para o Espaço”, de José Cid

– Capas dos álbuns

– Trecho do DVD “BE”, do Pain of Salvation