Uma das mais roots bandas do Death Metal sueco que explodiu no final da década de 80/início de 90, o Unleashed surgiu das cinzas do extinto Nihilist, pelo vocalista/baixista Johnny Hedlund, com um som básico, altamente influenciado por bandas como Venom e Motörhead, mas agregando uma singularidade épica, principalmente nas letras, que abordavam (além do standard do Death Metal), coisas sobre a mitologia e a cultura Viking.

Agora pertencendo ao casting da Nuclear Blast e com uma das mais consistentes carreiras da música extrema, o Unleashed lança o seu 10º álbum, intitulado “As Yggdrasil Trembles”, produzido por Fredrik Folkare e lançado no dia 19 de Março.

Sopros de Viking Metal iniciam a épica “Courage Today, Victory Tomorrow!”, simples, direta e aquele refrão típico para fists-in-the-air, uma pedrada que continua com “So It Begins…”, uma demonstração de como soar honrado sem cair para a pomposidade. E esse direcionamento, com base em música curtas prossegue por todo o álbum (a maior tem 5 minutos), como a dramática faixa título, a inacreditavelmente jocosa “Wir Kapitulieren Niemals” (Nunca nos renderemos) com o seu pegajoso e repetitivo urro de “VIKING DEATH METAL!”, a mid-tempo “This Time We Fight” e a soturna “Master Of The Ancient Art”, com sua levada bem Sabbathica hipnótica.

E o desfile de odes aos deuses nórdicos e contos mitológicos/honrosos continua com a bem Death “Chief Einherjar”, a extremamente porradeira “Return Fire”, uma típica música que vem do nada e passa sem você sequer perceber, a exemplo da Thrashy “Far Beyond Hell”, uma prova irrefutável de que Hedlund é um dos melhores vocalistas do estilo atualmente. A pesadíssima “Dead To Me” flerta em alguns momentos com o Black Metal enquanto “Yahweh And The Chosen Ones” é Death Metal to the boné, no melhor estilo sueco, assim como as extremamente competentes e geniais “Cannibalistic Epidemic Continues” e “Evil Death”, esta última um cover do Death, que ficou FOD* PARA CARAL**, diga-se de passagem.

O Unleashed prova mais uma vez porque é um dos grandes nomes da música extrema mundial. Não são os mais técnicos, não são os mais pesados, mas o seu estilo é o mais indicado para deslocar pescoços, braços, pernas, narizes e qualquer outro membro com um osso por baixo. O seu foco viking, tanto no conceito quanto no instrumental acrescentam em muito a audição, o que, cá entre nós, o que é uma pista em um show de Death metal senão um campo de batalha?

01. Courage Today, Victory Tomorrow!
02. So It Begins…
03. As Yggdrasil Trembles
04. Wir Kapitulieren Niemals
05. This Time We Fight
06. Master Of The Ancient Art
07. Chief Einherjar
08. Return Fire
09. Far Beyond Hell
10. Dead To Me
11. Yahweh And The Chosen Ones
12. Cannibalistic Epidemic Continues
13. Evil Death

Line-up:

Johnny Hedlund – Vocal / Baixo
Tomas Masgard – Guitarra
Fredrik Folkare – Guitarra
Anders Schultz – Bateria

Nota 8

Anúncios