Realmente precisamos falar quem é esse cara?

Lançado em 14 de setembro, Band Of Joy é um conjunto de músicos reunidos pelo vocal do Led Zeppelin para uma turnê nesse ano. Produzido pelo próprio em conjunto com o guitarrista Buddy Miller, enfatiza uma de suas paixões: o Folk Rock, o Country e o Bluegrass.

O single “Angel Dance” (da banda Los Lobos) abre o álbum, uma belíssima música, com aquela sacada bluegrass e Rock muito bem encaixada, algo que continua em “House Of Cards”, de Richard Thompson, em mais uma ótima adaptação (algo que o sujeito fazia bem desde o Led, aliás). “Central Two-O-Nine” é a primeira canção realmente composta pela banda, mais calcada no Southern/Country, enquanto “Silver Rider” é uma versão para a música originalmente composta pela banda de Indie chamada Low, algo bem inusitado e interessante ao mesmo tempo, bem melancólica e o oposto da dançante “You Can’t Buy My Love”, ao passo que “Falling In Love Again” não tem semelhança com nenhuma das duas, lembrando mais um daqueles hits românticos das rádios dos anos 50 e 60 (algo que a produção do disco contribui – e em MUITO – é transportar o ouvinte para essa época).

“The Only Sound That Matters” novamente traz uma levada mais Folk, bem tranqüila e ótima pra se ouvir em uma tarde de domingo, o oposto do clima ultra denso de “Monkey” e o seu flerte com o Rock alternativo inglês que está sendo feito hoje, com umas pitadas de Post-Rock aqui e acolá. Por sorte o novo arranjo de “Cindy, I’ll Marry Someday” e “Harm’s Swift Away” injeta ânimo ao álbum, quebrando a atmosfera pesada da música interior, já que “Satan, Your Kingdom Must Come Down” não é lá um torpor de alegria, apesar de ser ótima. O álbum se encerra com “Even This Shall Pass Away”, com seu clima que viaja em algum plano estranho entre o Bluegrass, o Blues e o Psicodélico, esbarrando no Rock em alguns momentos.

“Band Of Joy” é mais um grande trabalho na discografia de Robert Plant (não que ele tenha poucos, ahn?), mostrando uma faceta bem interessante, com um álbum dinâmico e praticamente sem fronteiras, indo de clássicos de 60 anos atrás até sonoridades bem atuais, a mesma idéia que o Led Zeppelin tinha lá na década de 70. Obviamente, o senhor agora nçao canta mais se esgoelando como naquela época, mas a sua voz continua afinadíssima e encaixou perfeitamente nesses novos estilos que ele vem explorando. Sério candidato a um dos melhores álbuns de 2010.

01. Angel Dance
02. House Of Cards
03. Central Two-O-Nine
04. Silver Rider
05. You Can’t Buy My Love
06. Falling In Love Again
07. The Only Sound That Matters
08. Monkey
09. Get Along Home, Cindy
10. Harms Swift Way
11. Satan, Your Kingdom Must Come Down
12. Even This Shall Pass Away

Line-up:

Robert Plant – Vocal
Patty Griffin – Guitarra/Vocal
Buddy Miller – Guitarra/Vocal
Darrel Scott – Mandolin/Guitarra/Acordeon/Banjo
Byron House – Baixo
Marco Giovino – Percussão

Nota 9

Anúncios